"Pose", "Queer Eye" e mais: 10 séries LGBT+ para você assistir no streaming

Por Anna Rios
"Orange" foi baseada na história real de Piper Chapman, interpretada por Taylor Schilling (E); Laura Prepon é Alex (D)

BLOG

Universo Compartilhado

Principais plataformas disponíveis no Brasil oferecem produções onde o foco é a diversidade

PorGaúchaZH

Cada vez mais a televisão mundial tem levantado a bandeira da diversidade e colocado em pauta temas como sexualidade, descobertas e as diferentes formas de amar. Neste sábado (28), Pose, uma das produções mais atuais com temática LGBT+, entra no catálogo da Netflix brasileira. Já nesta sexta (27), um musical de cem minutos estreia na Amazon Prime Video para fechar a história contada em Transparent, série que falou sobre transgêneros.

Por conta disso, GaúchaZH selecionou 10 séries disponíveis nas plataformas de streaming do Brasil que abordam o tema com protagonismo e representatividade. Confira:

 

1. The L Word

Jennifer Beals, Leisha Hailey e Katherine Moennig retornam para nova versão de "The L Word"Foto: Divulgação

A primeira produção da televisão norte-americana a retratar a vida de mulheres lésbicas e bissexuais. The L Word foi exibida entre 2004 e 2009 e acompanhou a história de um grupo de amigas vivendo em Los Angeles. 

Recentemente, o canal Showtime anunciou um revival da série, chamado de The L Word: Generation Q, com Jennifer Beals, Leisha Hailey e Katherine Moennig voltando a viver seus papéis como Bette, Alice e Shane. A nova versão estreia nos Estados Unidos no dia 8 de dezembro. Enquanto não chega ao Brasil, você pode curtir as seis primeiras temporadas de The L Word no Globoplay. 

2. Transparent

Jeffrey Tambor foi demitido após acusações de assédio no set de "Transparent"Foto: Divulgação

Um dos primeiros sucessos da Amazon Prime Video, Transparent estreou no streaming em 2014 e possui quatro temporadas. Na série, acompanhamos o patriarca de uma família que assume para os três filhos que é transgênero. Jeffrey Tambor, protagonista do seriado, foi demitido em 2017 após ser acusado de assédio. Para não deixar Transparent sem final,
a criadora Jill Soloway decidiu transformar a última temporada da série em um musical, disponível a partir desta sexta-feira (27) no Prime Video.

3. Queer Eye

Karamo, Bobby, Tan, Antoni e Jonathan são os Cinco FabulososFoto: Divulgação

Assumidamente gays, os chamados Fabulous Five (“Os Cinco Fabulosos”) entram na vida das pessoas para fazer uma transformação completa, mudando o comportamento, o visual, o estilo de vida e até a alimentação, quebrando barreiras e preconceitos. Queer Eye conta com um quinteto especialista: Antoni Porowski (comida e vinhos), Bobby Berk (design de interiores), Karamo Brown (cultura), Jonathan Van Ness (aparência e cuidados pessoais) e Tan France (moda). 

Queer Eye é um reboot de Queer Eye for the Straight Guy, série dos anos 2000. As quatro temporadas do seriado estão disponíveis na Netflix. No dia 1º de novembro, o streaming também vai liberar um especial gravado no Japão. 

4. Pose

"Pose" tem a assinatura do diretor e produtor Ryan MurphyFoto: Divulgação

Pose tem o maior elenco transgênero da história da televisão mundial: são mais de
50 pessoas, na frente e atrás das câmeras, envolvidas na produção e na atuação. O seriado assinado por Ryan Purphy mostra como a cultura de bailes revolucionou a comunidade LGBT+ no final dos anos 1980 e no início da década de 90. O ator Billy Porter ganhou um Emmy neste ano como Melhor Ator em Série Dramática por sua atuação em Pose. A primeira temporada da série do canal FX entra no catálogo da Netflix neste sábado (28).

5. Crônicas de São Francisco

A versão mais recente de "Crônicas de São Francisco" estreou na Netflix em junho de 2019Foto: Divulgação

Crônicas de São Francisco é baseada em Tales of the City, série de nove livros escritos por Armistead Maupin entre 1978 e 2014. A história contada nas obras já foi adaptada quatro vezes para a televisão em uma sequência temporal: 1993, 1998, 2001 e 2019 — a mais recente produzida pela Netflix.

A série mostra a vida de um grupo de residentes de uma pensão localizada na Rua Barbary Lane, nº 28, na cidade norte-americana de São Francisco. O local é considerado um refúgio para a população LGBT+. As quatro versões de Crônicas de São Francisco estão disponíveis na Netflix.

6. Will & Grace

Megan Mullally (Karen), Eric McCormack (Will), Debra Messing (Grace) e Sean Hayes (Jack) estrelam "Will & Grace"Foto: Divulgação

Sucesso no final da década de 90, Will & Grace falou sobre respeito, tolerância e igualdade em uma época em que era raro produções televisivas mostrarem a vida de personagens gays. O seriado tinha dois homossexuais: Will (Eric McCormack) e Jack (Sean Hayes). Inspirada no  filme O Casamento do Meu Melhor Amigo, a série mostrou a amizade entre uma mulher hétero e um homem homossexual. As oito temporadas estão disponíveis no Globoplay.

Em 2017, a série ganhou uma nova versão, com os quatro protagonistas voltando a viver seus personagens em Will & Grace. A terceira temporada do revival, que estreia em janeiro de 2020 nos Estados Unidos, será a última. No Brasil, o seriado é exibido pela Fox.

7. Grace and Frankie  

Frankie (Lily Tomlin), Grace (Jane Fonda) e seus ex-maridos: Sol (Sam Waterston) e Robert (Martin Sheen)Foto: Divulgação

Um dos seriados mais antigos da Netflix ainda disponível, Grace and Frankie narra, com um humor peculiar, as agruras e alegrias de envelhecer através da história de Grace (Jane Fonda) e Frankie (Lily Tomlin). As duas começam uma amizade após serem abandonadas pelos seus maridos, que decidiram se casar depois de assumir a homossexualidade.

Recentemente, a Netflix anunciou o fim do seriado em sua sétima temporada. A sexta temporada será lançada no início do ano que vem. Os cinco primeiros anos da série estão disponíveis no streaming.

8. Special

À esquerda, Ryan Hayes (vivido por Ryan O’Connel)Foto: Divulgação

Special coloca em pauta dois assuntos delicados de uma forma leve e descontraída:
o seriado mostra a vida de um jovem com paralisia cerebral que se assume homossexual e tenta conquistar um amor. Ryan Hayes (vivido por Ryan O’Connel) convive com a insegurança, o medo de ser julgado, a tensão de um primeiro encontro e a dificuldade de lidar com a primeira transa. Com apenas 15 minutos cada, os oito episódios da primeira temporada podem ser vistos na Netflix em uma sentada.

9. Orange Is The New Black

"Orange" foi baseada na história real de Piper Chapman, interpretada por Taylor Schilling (E); Laura Prepon é Alex (D)Foto: Divulgação

Um dos primeiros grandes sucessos da Netflix contou a rotina de mulheres encarceradas na penitenciária de Litchfield. A trama começa através da história de um casal lésbico: Piper Chapman (Taylor Schilling) é condenada por tráfico de drogas após transportar uma mala de dinheiro a pedido da ex-namorada, Alex Vause (Laura Prepon). Ao longo de suas sete temporadas, Orange Is The New Black contou a história de detentas de uma forma mais humanizada, levantando a bandeira da diversidade e com críticas ao sistema penitenciário norte-americano.

10. Please Like Me

Josh Thomas (E) fez uma autobiografia em "Please Like Me"Foto: Divulgação

Série australiana, Please Like Me conta a história de Josh (interpretado pelo comediante Josh Thomas), um garoto franzino com 20 e poucos anos que, no primeiro episódio da série, leva um fora da namorada, sai do armário e recebe a notícia de que sua mãe tentou se matar. A partir daí, a confusão pessoal dele e sua dinâmica com a família e os amigos lançam as bases para reflexões sobre temas como solidão, sexualidade e depressão. 

Já foi comparada com Love e Girls, outras séries que também trataram a questão da sexualidade no início da vida adulta. As quatro temporadas de Please Like Me podem ser assistidas na Netflix.

Matérias Relacionadas