"Why Me? Why Not": Liam Gallagher mostra mais uma vez que se sai muito bem como artista solo

18.10.2019 | 13h05 - Atualizada em: 18.10.2019 | 13h19
Marina Martini Lopes
Por Marina Martini Lopes
Editora
Por parte da crítica, os maiores elogios ao novo trabalho dizem respeito à voz de Liam, sempre marcante

BLOG

Let It Rock

O novo álbum do ex-vocalista do Oasis tem recebido ainda mais elogios que o antecessor, "As You Were"

Após o fim do Oasis, Liam Gallagher demorou para se reencontrar. Ao contrário do irmão e ex-colega de banda, Noel Gallagher, que com sua High Flying Birds emplacou um álbum de sucesso, auto-intitulado, já em 2011, Liam estreou os pouco expressivos Different Gear, Still Speeding e BE com o Beady Eye, grupo formado por ele ao lado dos outros ex-integrantes do Oasis. O Beady Eye terminou em 2014, permanecendo uma sombra do que o Oasis foi um dia; enquanto a Noel Gallagher's High Flying Birds, no ano seguinte, divulgou Chasing Yesterday, outro registro elogiado pela crítica e pelos fãs.

Mas tudo mudou em 2017, quando Liam decidiu ("finalmente", nas palavras de muitos) sair em carreira solo - e anunciou As You Were, trabalho que não só arrancou uma onda de elogios dos críticos, mas também chegou ao primeiro lugar nas paradas britânicas, foi certificado como Álbum de Ouro em sua primeira semana no mercado, e vendeu mais cópias que os dois álbuns do Beady Eye somados. O disco deu fôlego suficiente à carreira de Liam para garantir um sucessor - Why Me? Why Not, que saiu pela Warner Records no último dia 20 de setembro.

Capa do álbum "Why Me? Why Not", de Liam GallagherFoto: Divulgação

O artista trabalhou novamente com o produtor Greg Kurstin e o compositor Andrew Wyatt, que já haviam colaborado em As You Were. Liam declarou, em uma entrevista concedida ao Guardian no ano passado, que seu estilo musical é "rock'n'roll carne-com-vegetais": "Eu estou aqui para dar às pessoas o que elas querem, e, se isso parece entediante, então que seja". Em outra comparação, o cantor também afirmou que sua música é como futebol: "Eu nunca vou mudar a porra do meu time de futebol." Definitivamente, "entediante" não define Why Me? Why Not - mas os fãs certamente encontram aqui uma familiaridade maior do que, por exemplo, em Who Built The Moon?, registro mais experimental que Noel Gallagher estreou em 2017; e que causou estranhamento entre parte do público.

Há, porém, uma novidade notável no novo álbum de Liam: ele assina todas as músicas como co-compositor, coisa que não fez no disco de estreia - na época, ele chegou a declarar que se via muito mais como vocalista, especificamente, do que como músico de forma geral. Outras experimentações se mostram aqui e ali, misturadas ao estilo das melhores fases do Oasis e do britpop, com influências de pop e de psicodelia - e a combinação parece ter agradado mais uma vez; já que Shockwave, primeiro single do trabalho, se tornou rapidamente um dos maiores hits da carreira solo de Liam, o single em vinil mais vendido de 2019 no Reino Unido, e o primeiro single do músico a chegar ao topo das paradas. O registro também chegou ao primeiro lugar no Reino Unido, e foi certificado Disco de Prata em sua primeira semana. Por parte da crítica, os maiores elogios dizem respeito à voz de Liam, sempre marcante; e à forma como Why Me? Why Not expande a sonoridade já iniciada em As You Were.

Em alguns momentos do novo álbum, Liam parece se dirigir ao irmão - com quem tem brigado e competido publicamente desde o fim do Oasis. "Finja que você não se lembra, mas você disse que iríamos viver para sempre", ele canta em One of Us, fazendo referência a Live Forever, um dos maiores sucessos da antiga banda. "Era mais fácil nos divertirmos quando não tínhamos nada." E, em Alright Now, o músico parece confessar: "Às vezes eu me pergunto se você está me ouvindo."

Uma curiosidade: o nome do disco vem de dois desenhos assinados por John Lennon que Liam possui. O primeiro, batizado Why Me?, foi comprado pelo cantor em 1997, em uma exposição de artes em Munique, na Alemanha; e o segundo, intitulado Why Not, foi um presente dado ao artista pela viúva de Lennon, Yoko Ono.

Ouça Why Me? Why Not abaixo:

Matérias Relacionadas